Glossário da Azion

Este glossário apresenta os principais conceitos e terminologia relacionados à plataforma e aos produtos da Azion.

Para obter mais informações sobre terminologia e conceitos de edge, consulte State of the Edge. Para a terminologia de tecnologia em geral, consulte NIST.

O registro de tipo de nome de domínio raiz, também conhecido como naked domain registrado no DNS. Este é o domínio que você adquire e gerencia de um provedor de domínio externo. Por exemplo: yourdomain.org.


Application Programming Interface (API). Um conjunto de especificações que fornece maneiras para diferentes programas se comunicarem uns com os outros. Consulte a API da Azion.


Uma aplicação que foi atualizada ou desenvolvida usando tecnologias e práticas atuais. Ela normalmente é projetada para ser escalável, segura e eficiente, aproveitando as infraestruturas de edge computing e cloud computing.


Modelo em que a carga de trabalho e as responsabilidades de um sistema são divididas entre dois tipos de entidades: clientes e servidores. Os clientes são os dispositivos ou aplicações do usuário final que solicitam serviços ou recursos dos servidores. Os servidores são os sistemas centralizados que fornecem esses serviços ou recursos aos clientes.


Uma forma de garantir que o usuário acesse o sistema ou ferramenta é usando as mesmas credenciais que as armazenadas em um banco de dados.


Um kit de ferramentas para desenvolvedores que simplifica o processo de interação com os serviços de API da Azion ao desenvolver aplicações na linguagem de programação Go. Torna mais fácil para os desenvolvedores do Go integrar os serviços da Azion em seus projetos. Veja Azion SDK.


Quantidade de informações recebidas a cada segundo. Na Azion, isso representa o conteúdo que foi entregue pelas suas aplicações a cada segundo.


Parte do protocolo HTTP. Eles são usados para transmitir informações adicionais entre o cliente e o servidor e são incluídos nas mensagens de requisição e de resposta e fornecem instruções, autenticação ou metadados sobre a requisição ou resposta. Alguns cabeçalhos HTTP comumente usados incluem: Content-Type, Content-Length, Cache-Control, Authorization, User-Agent.


Uma entrada de índice para um objeto no cache da Azion.


Documento digital que verifica a identidade de uma entidade, como um site ou organização, e estabelece uma conexão segura entre a entidade e o dispositivo do usuário. É usado no contexto de comunicação segura pela internet, especificamente no caso de conexões HTTPS (Hypertext Transfer Protocol Secure). Os certificados garantem que os dados transmitidos entre o dispositivo do usuário e o servidor da entidade sejam criptografados e não possam ser interceptados ou adulterados por agentes mal-intencionados.


Método ou algoritmo usado para criptografar ou codificar informações para mantê-las seguras e confidenciais. Envolve o processo de conversão de texto simples (dados não criptografados) em texto cifrado (dados criptografados) usando um conjunto específico de regras ou operações matemáticas. As cifras podem ser classificadas em vários tipos, como cifras de substituição, cifras de transposição, cifras de chave simétrica e cifras de chave assimétrica.


Interface que permite aos usuários interagir com aplicações e sistemas via linha de comando. Veja Azion CLI.


O registro de tipo de nome comum de um domínio registrado no DNS. Ao usar o Intelligent DNS, você pode criar e gerenciar registros CNAME sem usar um provedor de DNS.


Instalação onde as organizações armazenam, gerenciam e distribuem seus dados e informações. Um local físico que abriga um grande número de servidores, sistemas de armazenamento, equipamentos de rede e outros componentes de infraestrutura. Os centro de processamento de dados são projetados para fornecer um ambiente seguro e controlado para armazenamento e processamento de dados.


As composable applications são construídas reutilizando blocos, pedaços de código ou soluções existentes, como se fossem módulos. Com esse paradigma, é possível reutilizar componentes, sem a necessidade de desenvolver a partir do zero e dando mais agilidade, inovação e adaptabilidade.


Conformidade (compliance) refere-se ao cumprimento de todas as normas e especificações legais do setor, incluindo requisitos regulamentares, políticas e leis.


Prática de desenvolvimento de software que se refere à liberação automática de novas alterações e recursos em produção, após as compilações terem concluído com sucesso todo o ciclo de testes definido. Agiliza a entrega de funcionalidades aos clientes e também reduz o risco de introdução de bugs ou problemas por causa dos testes regulares no código.


Pequeno pedaço de dados que é armazenado no computador de um usuário por um site. Ele é enviado pelo site para o navegador do usuário e, em seguida, é armazenado no computador do usuário. Os cookies são comumente usados para armazenar informações sobre as preferências do usuário, status de login e atividade de navegação em um site. Eles são frequentemente usados para fins de autenticação e personalização. Os cookies podem ser cookies de sessão, que são temporários e são excluídos quando o usuário fecha o navegador, ou cookies persistentes, que são armazenados no computador do usuário por um longo período de tempo.


Create, Read, Update, Delete (CRUD). As quatro funções básicas e necessárias para os modelos de computação.


Dados que são processados e disponibilizados para análise ou ação imediatamente à medida que são gerados ou recebidos. Caracteriza-se pela sua pontualidade e pela capacidade de fornecer informações ou respostas atualizadas ao minuto. Os dados em tempo real são frequentemente usados em vários setores e aplicações onde a tomada de decisão ou monitoramento imediato é crucial, como negociação financeira, gerenciamento da cadeia de suprimentos, dispositivos IoT e monitoramento de rede. Com dados em tempo real, as organizações podem obter uma compreensão mais precisa e atual de suas operações, permitindo que respondam rapidamente às mudanças, identifiquem problemas e tomem decisões informadas em tempo hábil.


Equipamentos eletrônicos, como um celular ou um computador.


Este ataque é um tipo de crime cibernético que visa interromper a disponibilidade de um site, rede ou aplicativo, sobrecarregando-o com uma enorme quantidade de tráfego falso. O objetivo do ataque é fazer com que os sistemas-alvo fiquem inacessíveis para usuários legítimos. Para combater esse tipo de ataque, a Azion oferece proteção DDoS.


Domain Name System (DNS). Um sistema hierárquico de nomes que traduz nomes de domínio legíveis por humanos em endereços IP (Internet Protocol) que os computadores usam para identificar uns aos outros na rede. O DNS permite que os usuários acessem sites e serviços da web usando nomes de domínio, em vez de ter que memorizar endereços IP numéricos complexos. Por exemplo, o DNS traduz o nome de domínio “www.example.com” no endereço IP correspondente, permitindo que um navegador da web alcance o servidor da web do site example.com.


O endereço usado para acessar sua aplicação por meio de um navegador da web. Um domínio personalizado se parece com yourdomain.org ou blog.yourdomain.org.


O endereço usado para acessar sua aplicação por meio de um navegador da web ao criar um domínio com a Azion. Um domínio Azion tem o formato xxxxxxxxxx.map.azionedge.net para ambiente de produção ou xxxxxxxxxx.preview.azionedge.net para ambientes de preview.


Um tipo de paradigma de computação distribuída usado para executar aplicações em servidores mais próximos de usuários finais e dispositivos, ao contrário de servidores em nuvem, centralizados, e outras arquiteturas legadas. Ao processar dados perto de onde são gerados e consumidos, edge computing aumenta a velocidade, a segurança, a escalabilidade e a disponibilidade das aplicações.


Recursos que facilitam a comunicação entre dispositivos no edge e servidores distantes, se necessário. Eles atuam como uma ponte entre a edge network e a cloud, permitindo que os edge devices acessem informações que podem não ser armazenadas localmente ou recuperem dados da fonte original quando o cache do edge node for limpo.


Local físico onde a infraestrutura de edge computing é implantada dentro de uma rede. Ele está estrategicamente posicionado mais perto dos usuários finais e de seus dispositivos, permitindo tempos de resposta mais rápidos, melhor desempenho e latência reduzida.


Componente da infraestrutura de edge computing que é distribuído geograficamente e implantado para receber e fornecer conteúdo conforme solicitado. Consiste em componentes de hardware e de software. O hardware inclui servidores, capacidade de armazenamento e switches e roteadores para rede. O software inclui programas, protocolos e funções, incluindo lógica de negócios, análise de dados e parâmetros de segurança.


O processo de conversão de informações em um formato ilegível, chamado texto cifrado, para proteger a confidencialidade e a segurança dos dados. Apenas as partes autorizadas com a chave de descriptografia correta podem reverter o texto cifrado para seu formato original e legível.


Característica e capacidade de um sistema ou recurso específico de continuar trabalhando independentemente de mudanças.


Capacidade de um sistema ou componente de continuar funcionando corretamente, mesmo que ocorram falhas ou erros. É a capacidade de um sistema de resistir e se recuperar de falhas sem causar uma falha completa do sistema. Fault tolerance (tolerância a falhas) é alcançada por meio de várias técnicas, como redundância, mecanismos de detecção e correção de erros e mecanismos de failover.


Uma ferramenta de desenvolvimento de software que fornece um conjunto de códigos e bibliotecas pré-escritos para auxiliar na criação de aplicações. Ele fornece uma estrutura e diretrizes para os desenvolvedores seguirem, permitindo que eles se concentrem na funcionalidade específica de seu aplicativo, em vez da infraestrutura subjacente. As estruturas geralmente incluem recursos como integração de banco de dados, autenticação de usuário e roteamento. Projetado para ser flexível e personalizável.


Nome de domínio completo que especifica a localização exata de um recurso específico na internet. A hierarquia de um nome de domínio começa da direita para a esquerda com o domínio de nível superior (TLD), como .com ou .org, seguido pelo domínio. Também pode incluir um subdomínio ou nome de host, se especificado. Por exemplo: yourdomain.org.


Na Azion, as edge functions são blocos de código em JavaScript que são executados na rede de edge usando o Edge Runtime.


Uma linguagem de consulta para suas APIs e um tempo de execução para executar essas consultas, permitindo que os clientes solicitem exatamente os dados de que precisam, sem mais nem menos. Isso ajuda a reduzir o consumo de largura de banda e a melhorar o desempenho das APIs.


Processo de comunicação inicial entre um cliente e um servidor. É uma série de etapas que estabelecem uma conexão segura e garantem que ambas as partes possam se comunicar de forma eficaz.


Versão mais recente do Hypertext Transfer Protocol. Ele foi projetado para melhorar o desempenho e a segurança das comunicações na web e, com base no padrão de protocolo QUIC (Quick UDP Internet Connections), o HTTP/3 fornece vibrações de carga mais rápidas e menor latência quando comparado às versões anteriores.


Capacidade de diferentes plataformas ou sistemas dentro da infraestrutura de uma organização de se comunicar e trabalhar em conjunto perfeitamente. Envolve garantir que as aplicações possam ser executadas em plataformas heterogêneas, como nuvens privadas/públicas, centros de processamento de dados e plataformas de edge computing, e que essas plataformas sejam interoperáveis.


Abordagem arquitetônica para construir sites e aplicações. Jamstack define uma série de práticas recomendadas e fluxos de trabalho para maximizar a eficiência na criação de sites, incluindo o uso de JavaScript, APIs e Markup como seu núcleo. Essa abordagem melhora o desempenho final de sites e aplicações, sendo mais rápida, segura e altamente escalável. Saiba mais.


Atraso na comunicação de rede; o tempo que leva para a transferência de dados através da rede.


Linguagens de programação low-level

Seção intitulada Linguagens de programacao low-level

Linguagens que estão mais próximos do hardware e fornecem mais controle sobre os recursos do computador. Essas linguagens são normalmente usadas para tarefas que exigem manipulação direta do hardware do computador, como drivers de dispositivos, sistemas operacionais e sistemas embarcados. Exemplos de linguagens de programação low-level incluem a linguagem Assembly, que é específica para uma arquitetura de computador específica, e C, que é uma linguagem de baixo nível mais portátil.


Programas de software que atuam como uma ponte entre diferentes sistemas ou componentes em um ambiente de computação distribuída. Eles fornecem uma camada de abstração e permitem a comunicação e integração entre diferentes aplicações ou componentes de software. Eles são projetados para lidar com tarefas específicas, como transformação de dados, roteamento de mensagens, segurança e gerenciamento de transações.


Modelo Open Systems Interconnection (OSI)

Seção intitulada Modelo Open Systems Interconnection (OSI)

Framework conceitual que define as funções e interações de vários protocolos e sistemas de rede em uma abordagem em camadas. Ele divide o processo de comunicação de rede em sete camadas, cada uma com um conjunto específico de responsabilidades. As camadas incluem: Physical Layer, Data Link Layer, Network Layer, Transport Layer, Session Layer, Presentation Layer e Application Layer. Cada camada executa funções específicas e se comunica com a camada correspondente na extremidade receptora para garantir uma comunicação de rede confiável e eficiente.


Um componente de um sistema ou aplicação associado a um produto, mas funcionando de forma independente. Oferece características e funções específicas para complementar um produto. Por exemplo: DDoS Protection.


Uma entidade especializada dentro do DNS que é responsável por armazenar e gerenciar registros DNS. Um nameserver geralmente é gerenciado por um provedor de DNS, mas você pode redirecionar a autoridade do nameserver para a Azion usando o Intelligent DNS.


Estrutura flexível do React que ajuda você a criar aplicações rápidas e modernas. Permite que você use a geração estática por página, por meio de Incremental Static Regeneration (ISR), sem precisar reconstruir toda a aplicação.


Ocorre quando um ambiente de software foi totalmente automatizado em relação à infraestrutura, permitindo que os usuários se concentrem no código em vez do gerenciamento da infraestrutura.


Processo de transferência de tarefas computacionais de um dispositivo ou servidor local para um recurso remoto, como um edge server ou cloud server. Esse offloading pode ajudar a aliviar a carga computacional no dispositivo local e melhorar o desempenho, aproveitando os recursos e capacidades do recurso remoto.


Uma plataforma ou software baseado em open standards deve estar abertamente disponível, acessível, adaptável e fornecer maneiras de ser implementado por qualquer pessoa. Essa abordagem ajuda na adoção de produtos, bem como no uso de soluções de última geração, sem a necessidade de aprender software proprietário ou comprar um novo hardware.


A orquestração, no contexto da Azion, refere-se ao processo de gerenciamento e controle de recursos de edge em tempo real. Isso inclui provisionamento, atualização e gerenciamento de vários componentes, como edge applications, edge firewalls, edge functions, edge nodes, edge services e serviços de terceiros por meio do Marketplace. O Edge Orchestrator permite que os usuários simplifiquem a instalação e as atualizações de software compilando todas as dependências e bibliotecas necessárias. Pode ser implementado manualmente em cada edge node ou automaticamente através da instalação do agente Azion em sistemas compatíveis. O processo de orquestração é sequencial e respeita as dependências e gatilhos necessários para a configuração.


A fonte do conteúdo que é entregue aos usuários por meio da Azion Edge Network. Pode ser um endereço IP ou um Fully Qualified Domain Name (FQDN). A origem é onde o conteúdo é armazenado e recuperado quando um usuário o solicita. No contexto da Azion, uma origem pode ser um site, um servidor de aplicações ou um provedor de armazenamento de objetos.


Uma plataforma full-stack oferece um conjunto abrangente de ferramentas, bibliotecas e tecnologias para criar e gerenciar aplicações de ponta a ponta. O objetivo é acelerar e simplificar a implantação e o desenvolvimento com interfaces fáceis de usar e lidar com toda a lógica de negócios, fluxos de trabalho e backend.


Um tipo de solução tecnológica projetada para otimizar a entrega de conteúdo e aplicativos no edge da rede. Baseia-se em edge computing e aproxima os dados dos usuários finais, em vez de depender apenas de centros de processamento de dados centralizados.


Um serviço digital, como software ou dados, oferecido aos clientes para uso em diferentes cenários. Por exemplo: Edge Firewall.


Protocolo de Internet (IP). Protocolo de comunicação entre redes para transferência de dados.


Protocolo suportado por uma aplicação web para entrega de conteúdo. Existem duas opções: HTTP e HTTP & HTTPS. Se você escolher a última opção, poderá ativar o suporte a HTTP/3.


Uma empresa com autoridade para registrar zonas em registros públicos de DNS.


Servidor ou aplicação de software que atua como intermediário entre um cliente e um servidor. Ele permite que os clientes façam conexões de rede indiretas com outros serviços de rede por meio do servidor proxy. O servidor proxy recebe a requisição do cliente e a encaminha para o servidor apropriado. O servidor, então, envia a resposta de volta para o proxy, que, por sua vez, a envia para o cliente.


Servidor que atua como intermediário entre clientes e servidores. Recebe requisições de clientes e as encaminha para o servidor apropriado para recuperar os recursos solicitados. O proxy reverso oculta a identidade e as características dos servidores por trás dele, fornecendo uma camada extra de segurança e balanceamento de carga. Ele também pode armazenar em cache e otimizar o conteúdo para melhorar o desempenho.


Uma consulta é uma requisição feita por um cliente para buscar dados específicos de uma API GraphQL.


Conjuntos de parâmetros específicos adicionados ao final de uma URL que representa valores.


Interface de configuração da Azion para gerenciar e utilizar todos os produtos e serviços.


Uma parte de um produto ou módulo que desempenha uma função específica. Por exemplo: Rules Engine.


Qualquer dado ou componente que é usado na criação ou operação de um sistema ou aplicativo.


Uma entrada criada por uma pessoa ou organização que associa um nome de domínio a um valor específico. Os registros DNS podem ter vários tipos.


O processo pelo qual um nome de domínio é traduzido para seu endereço IP correspondente.


Resposta do servidor à requisição de um cliente. Contém as informações da requisição ou indica o sucesso ou fracasso da ação solicitada. A resposta inclui um código de status HTTP, os cabeçalhos e o corpo da resposta, que pode conter os dados solicitados ou uma mensagem de erro.


Comunicação feita por um cliente, normalmente um navegador da web, a um servidor para recuperar informações ou executar uma ação. Ele inclui informações como o método HTTP, como GET ou POST, o URI solicitado e quaisquer cabeçalhos ou parâmetros adicionais.


Plano estratégico descrevendo projetos em andamento, completos e futuros.


Define a estrutura, a organização e as restrições de um banco de dados. Fornece um modelo de como os dados devem ser organizados e como diferentes entidades ou tabelas dentro do banco de dados estão relacionadas entre si.


Identifica o protocolo usado ao acessar um recurso online. Pode ser: HTTP ou HTTPS.


Medidas e práticas implementadas para proteger sistemas, aplicações e dados contra acesso não autorizado, violações e ataques.


Um computador ou sistema que fornece serviços, recursos ou funcionalidades para outros computadores ou sistemas, conhecidos como clientes.


Serverless é um modelo de computação que permite que os desenvolvedores criem e executem aplicações sem a necessidade de gerenciar servidores ou infraestrutura. Em vez disso, os provedores gerenciam automaticamente a infraestrutura, permitindo que os desenvolvedores se concentrem apenas na lógica da aplicação.


Tipo de arquitetura de software em que uma aplicação é construída como uma unidade única e dependente. Em um sistema monolítico, todos os componentes e funcionalidades da aplicação são firmemente acoplados e executados em uma única plataforma.


Códigos de resposta que um servidor envia a um cliente em resposta a uma requisição HTTP. Esses códigos de status indicam o sucesso ou o fracasso da solicitação e fornecem informações sobre a natureza específica da resposta. Os códigos de status HTTP são números de três dígitos agrupados em diferentes categorias.


Um registro de domínio aninhado em um domínio raiz. Por exemplo: subdomain.yourdomain.org.


Serviço prestado para auxiliar e ajudar os usuários por meio do compartilhamento de recursos, orientações e soluções.


Informações sobre como um sistema e seus recursos estão funcionando e se estão disponíveis ou não.


Taxa na qual os dados são transmitidos ou processados com sucesso através de um sistema. Mede a quantidade de dados que podem ser transferidos ou processados dentro de um determinado período de tempo. Na Azion, throughput pode ser entendido como a capacidade das ferramentas de análise de dados, como Real-Time Metrics, Real-Time Events, GraphQL APIs e Edge Pulse, de manipular e analisar grandes volumes de dados em tempo real. Essas ferramentas permitem que as empresas obtenham insights e tomem decisões informadas com base nos dados que fluem por seus sistemas.


Sequência de caracteres usada como um método de autenticação exclusivo para acessar interfaces e ferramentas.


Direção do fluxo de dados do cliente para o servidor. Representa o caminho percorrido pelos dados à medida que eles viajam do dispositivo do usuário para a Plataforma de Edge da Azion.


Uniform Resource Identifier (URI). Uma sequência de caracteres que identifica um recurso na URL.


Informações específicas que são capturadas ou geradas durante o processo de requisição. Podem incluir dados como data e hora da solicitação, informações do host, endereço IP da origem, protocolo de conexão e muito mais. Podem ser usados para vários fins, como filtrar e analisar os dados da requisição.


Situação em que um cliente se torna dependente do fornecedor. Saiba mais sobre vendor lock-in.


WebAssembly (WASM) é uma linguagem de programação low-level que permite que o código escrito em linguagens compiladas, como C, C++, Go, Rust e outras, seja executado em velocidade quase nativa na web.


Programa de aplicação ou software acessível através de navegadores da web.


Web Application and API Protection (WAAP)

Seção intitulada Web Application and API Protection (WAAP)

Medidas e estratégias implementadas para proteger aplicações web e APIs de várias ameaças e ataques de segurança. Essas proteções são cruciais para garantir a integridade, confidencialidade e disponibilidade das aplicações e dos dados que eles manipulam.


Web Application Firewall (WAF). Um firewall projetado especificamente para proteger aplicativos web contra ataques cibernéticos, como injeções SQL, cross-site scripting (XSS) e outras ameaças comuns. O WAF ajuda a proteger aplicativos web contra vulnerabilidades de segurança.


Um wildcard é um termo para um nome de domínio abrangente. Por exemplo, *.yourdomain.org é um wildcard para anyvalue.yourdomain.org, desde que o registro de anyvalue esteja registrado na zona yourdomain.org.


Quantidade de trabalho atribuído ou executado por um sistema, aplicação ou infraestrutura. Pode incluir tarefas, processos ou operações que precisam ser executados dentro de um prazo específico. As cargas de trabalho geralmente se referem às aplicações, serviços ou processos executados em máquinas virtuais ou contêineres em um ambiente de edge ou nuvem.


Uma zona dentro de um nameserver que contém todos os registros DNS de uma pessoa ou organização. Cada zona DNS tem seus próprios nameservers autorizados responsáveis por lidar com consultas DNS.



Contribuidores