Azion CLI create

Com o comando azion create [recurso] você pode criar:


Terminal window
azion create edge-application --name "naruno"

A flag --name define o nome da edge application que está sendo criada. É obrigatória se a flag --file não for usada.

A opção --address especifica o endereço do servidor de origem.

A opção --browser-cache-settings configura a quantidade de tempo que o conteúdo é armazenado em cache no navegador do usuário. Os valores possíveis são honor ou override.

A opção --browser-cache-settings-maximum-ttl define o tempo máximo de vida (TTL, time to live) dos recursos em cache no navegador. Ela estabelece um limite para quanto tempo os recursos podem ser armazenados em cache no navegador, em segundos.

A opção --cdn-cache-settings configura como a Azion armazena em cache o conteúdo no edge. Os valores possíveis são honor ou override.

A opção --cdn-cache-settings-maximum-ttl define o tempo máximo de vida (TTL, time to live) dos recursos em cache no edge. Ela estabelece um limite para quanto tempo os recursos podem ser armazenados em cache nos edge nodes, em segundos.

A opção --delivery-protocol especifica se os dados devem ser entregues via HTTP ou HTTPS.

A opção --host-header permite a personalização do cabeçalho Host.

A flag --http-port especifica a porta de entrega HTTP da edge application. O valor padrão é 80.

A flag --https-port especifica a porta de entrega HTTPS da edge application. O valor padrão é 443.

A opção --http3 permite a entrega em HTTP/3.

A opção --file especifica o caminho para um arquivo JSON que contém os atributos da edge application sendo criada. O caminho também pode ser lido a partir do stdin usando -.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "borus",
"delivery_protocol": "http",
"origin_type": "single_origin",
"address": "www.new.api",
"origin_protocol_policy": "preserve",
"host_header": "www.new.api",
"browser_cache_settings": "override",
"browser_cache_settings_maximum_ttl": 20,
"cdn_cache_settings": "honor",
"cdn_cache_settings_maximum_ttl": 60
}

A opção --origin-protocol-policy especifica o tipo de conexão entre os edge nodes e a origem. Os valores possíveis são preserve, http ou https.

A opção --origin-type especifica o tipo de origem. Os valores possíveis são single_origin (valor padrão), load_balancer ou live_ingest.

A opção --supported-ciphers determina quais algoritmos criptográficos serão usados nas conexões TLS da sua edge application.

A opção --websocket permite estabelecer o protocolo de comunicação WebSocket entre a origem e os usuários sob a arquitetura de proxy reverso.

A opção --debug-rules permite verificar se as regras ou conjuntos de regras criados usando o módulo Rules Engine para Edge Application ou Edge Firewall foram executados com sucesso na sua aplicação.


Terminal window
azion create edge-function --name "<nome_da_funcao>" --code "<caminho_para_o_codigo>" --active <true | false>

A flag --name define o nome da edge function sendo criada.

A flag --code define o caminho para o código da edge function.

A flag --active especifica se a edge function está ativa ou não. Aceita true ou false.

A flag --args define o caminho para o arquivo JSON de argumentos da edge function.

A flag --file especifica o caminho do arquivo com os atributos da edge function. Você pode usar - para ler do stdin.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"active": true,
"code": "async function handleRequest(request) {\n return new Response(\"Hello!\",\n {\n status:204\n })\n}\naddEventListener(\"fetch\", event =\u003e {\n event.respondWith(handleRequest(event.request))\n})",
"name": "func"
}

A opção --help exibe mais informações sobre o comando azion create edge-function.


Terminal window
azion create rules-engine --application-id 1679423488 --phase "response" --file `./file.json`

A flag --application-id define o identificador único de uma edge application.

A flag --phase especifica a fase da regra. Pode ser request ou response.

A flag --file especifica o caminho para um arquivo JSON que contém os atributos da regra que será criada. Você pode usar - para ler a partir da entrada padrão.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "New Rule 534322",
"description": "This is a very basic rule engine description",
"criteria": [
[
{
"conditional": "if",
"variable": "{uri}",
"operator": "starts_with",
"input_value": "/"
}
]
],
"behaviors": [
{
"name": "deliver",
"target": "io"
}
]
}

A flag --help exibe mais informações sobre a ação azion create rules-engine.


Terminal window
$ azion create cache-setting --application-id 1673635839 --name "phototypesetting"

A flag --application-id define o identificador único para a edge application.

A flag --name define o nome da configuração de cache que está sendo criada.

A opção --adaptive-delivery-action informa a ativação da entrega adaptativa por device group da configuração de cache. O valor padrão é ignore.

A opção --browser-cache-settings configura o tempo que o conteúdo é armazenado em cache no navegador de usuários. O valor padrão é honor.

A opção --browser-cache-settings-maximum-ttl informa o TTL máximo do cache no navegador.

A opção --cache-by-cookies define se o conteúdo deve ser armazenado em cache de acordo com variações por cookies. O valor padrão é ignore.

A opção --cache-by-query-string define como o conteúdo deve ser armazenado em cache de acordo com variações da query string em URLs. O valor padrão é ignore.

A opção --cdn-cache-settings configura o tempo que as edge applications da Azion armazenam seu conteúdo em cache. Pode respeitar ou substituir os cabeçalhos de cache da origem. O valor padrão é honor.

A opção --cnd-cache-settings-maximum-ttl informa o TTL máximo do cache no edge. O valor padrão é 60.

A opção --cookie-names distingue objetos no cache da Azion pelo nome/valor dos cookies.

A opção --enable-caching-for-options define se o cache de método OPTIONS está ativo. O valor padrão é false.

A opção --enable-caching-for-post define se o cache para de método POST está ativo.

A opção --enable-caching-string-sort define se a ordenação de query strings determina a diferença de objetos em cache.

A opção --file especifica o caminho para um arquivo JSON contendo os atributos da configuração de cache que será criada. Você pode usar - para ler a partir do stdin.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "thename",
"browser_cache_settings": "honor",
"browser_cache_settings_maximum_ttl": 0,
"cdn_cache_settings": "honor",
"cdn_cache_settings_maximum_ttl": 60,
"cache_by_query_string": "ignore",
"query_string_fields": ["aa"],
"enable_query_string_sort": true,
"cache_by_cookies": "ignore",
"cookie_names": ["aa"],
"adaptive_delivery_action": "ignore",
"device_group": [],
"enable_caching_for_post": true,
"l2_caching_enabled": false,
"is_slice_configuration_enabled": false,
"is_slice_edge_caching_enabled": false,
"is_slice_l2_caching_enabled": false,
"slice_configuration_range": null,
"enable_caching_for_options": true,
"enable_stale_cache": true,
"l2_region": null
}

A opção --help exibe mais informações sobre o comando azion create cache-setting.

A opção --l2-caching-enabled define se o Tiered Cache está ativo.

A opção --query-string-fields distingue objetos no cache da Azion pelo nome/valor de query strings.

A opção --slice-configuration-enabled define se a configuração de Large File Optimization está ativa.

A opção --slice-configuration-range informa o tamanho de cada fragmento do arquivo.

A opção --slice-l2-caching-enabled define se Large File Optimization está ativo para o Tiered Cache.


Cria um domínio.

Terminal window
azion create domain --application-id 1231 --name "nomeDoDomínio"

A flag --application-id define o identificador único da edge application.

A flag --name define o nome do domínio.

A opção --active especifica se o domínio está ativo. O valor padrão é true.

A opção --cname-access-only especifica se o domínio só pode ser acessado por meio de CNAMEs. O valor padrão é false.

A opção --cnames é uma lista de CNAMEs de domínios para associar ao domínio.

A opção --digital-certificate-id define o identificador único do certificado digital. Pode ser um número inteiro, nulo ou a string lets_encrypt. Se lets_encrypt for informada, então um certificado Let’s Encrypt será criado para você.

A opção --help exibe mais informações sobre a ação azion create domain.

A opção --file especifica um caminho para um arquivo JSON contendo os atributos que serão atualizados. Você pode usar - para ler a partir da entrada padrão.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"cnames": [],
"name": "one",
"edge_application_id": 1234635841,
"cname_access_only": false,
"is_active": false
}

Terminal window
$ azion create origin --application-id <application-id> --name "<origin-name>" --addresses "<comma-separated-addresses>"

A flag --application-id define o identificador único para a edge application na qual a origem será criada.

A flag --name define o nome da origem que está sendo criada.

A flag --addresses passa uma lista de endereços vinculados à origem. Múltiplos endereços devem ser separados por vírgulas.

A flag --file especifica o caminho para um arquivo JSON contendo os atributos da origem que será criada. Você pode usar - para ler a partir do stdin.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "Create Or22i21231222n2",
"addresses": [
{
"address": "httpbin.org"
}
],
"host_header": "asdf.asdfom"
}

A flag --hmac-access-key informa a chave de acesso HMAC.

A flag --hmac-authentication especifica se a autenticação HMAC é usada ou não.

A flag --hmac-region-name informa o nome da região HMAC.

A flag --hmac-secret-key informa a chave secreta HMAC.

A flag --host-header especifica o valor do cabeçalho Host do servidor sendo acessado.

A flag --origin-path define o caminho a ser anexado à URI ao encaminhar a solicitação para a origem. Deixe em branco para usar apenas a URI.

A flag --origin-protocol-policy informa a política de protocolo usada da conexão entre a Azion e a origem.

A flag --origin-type identifica o tipo da origem. Valores:

  • single_origin (padrão)
  • load_balancer
  • live_ingest
  • object_storage

A flag --bucket informa o nome do bucket do Edge Storage. Obrigatório quando origin-type é igual a object_storage.

A flag --bucket informa o caminho ou localização dentro do bucket de onde o conteúdo deve ser recuperado. Opcional e usado apenas quando origin-type for igual a object_storage.

A opção -h ou --help exibe mais informações sobre a ação azion create origin.


Terminal window
azion create variables --key "Content-Type" --value "string" --secret false

Flags obrigatórias caso a flag --file não seja informada

Seção intitulada Flags obrigatorias caso a flag --file nao seja informada

A flag --key fornece a chave da variável.

A flag --value fornece o valor da variável.

A flag --secret indica se o valor deve ser confidencial. O valor padrão é true.

A opção --file informa o caminho do arquivo que contém todos os atributos da variável que está sendo criada. Você pode usar - para ler a partir de stdin.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "my token",
"expires_at": "9m"
}

A opção --help exibe mais informações sobre o comando azion create variables.


Terminal window
azion create personal-token --name "novoToken" --expiration "9m"

A opção --file informa o caminho do arquivo JSON que contém todos os atributos do personal token que está sendo criado.

Exemplo

{
"name": "Token",
"expires_at": "9m"
}

A opção --help exibe mais informações sobre o subcomando create.

Flags obrigatórias quando --file não é informado

Seção intitulada Flags obrigatorias quando --file nao e informado

A opção --description informa a descrição do personal token.

A opção --expiration informa a data de expiração do personal token.

A opção --name informa o nome do personal token.


Terminal window
azion create edge-storage bucket --name "zorosola" --edge-access 'read_only'

A opção --edge-access indica o tipo de permissão para ações dentro do bucket. Os valores possíveis incluem read_only, read_write ou restricted.

A opção --name define o nome do bucket do Edge Storage.

A opção --file especifica o caminho para um arquivo JSON contendo os atributos do bucket que será criado. Alternativamente, você pode usar ’-’ para ler da entrada padrão.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"name": "arthur-morgan",
"edge_access": "read_only"
}

A opção --help exibe mais informações sobre o comando ‘create edge-storage bucket’.


Terminal window
azion create edge-storage object --bucket-name 'mynewbucket' --object-key 'path/to/my/remote/file.txt' --source './local/file.txt'

A flag --bucket-name define o nome do bucket do Edge Storage onde o objeto será armazenado.

A flag --object-key define a chave do objeto a ser armazenado no bucket. Também pode ser usado para indicar um caminho completo do arquivo (como ‘path/to/mys/file/bucket/file.txt’).

A flag --source define o caminho para o arquivo local que será carregado para o bucket. O caminho deve ser absoluto.

A opção --file permite que você especifique um caminho para um arquivo JSON contendo os atributos dos objetos a serem criados. Você pode usar - para ler a partir do stdin.

Exemplo dos atributos dentro de um arquivo JSON:

{
"bucket-name": "nomedobucket",
"object-key": "key",
"source": "fixtures/index.html"
}

A opção -h ou --help exibe informações mais detalhadas sobre o comando azion create edge-storage object.