Cinco casos de transformação de TI com edge computing

Confira estes cinco casos de sucesso de empresas que transformaram a TI usando edge computing

Paulo Moura - Technical Researcher
Cinco casos de transformação de TI com edge computing

Edge computing é um componente-chave para modernizar aplicações web e acelerar a transformação digital. Porém, quem é pouco familiarizado com a tecnologia tem dúvidas do quanto ela pode contribuir para os negócios, Inclusive, gestores que dispõem de equipe e orçamento de TI enxutos às vezes não sabem se a implementação é viável financeiramente.

Respondendo à primeira pergunta: vale a pena migrar para edge computing considerando as necessidades e regras de negócio? A resposta é sim. No contexto digital, a migração para o edge é fundamental para atender às demandas atuais e futuras, manter a vantagem competitiva e acelerar a inovação.

Mas até que ponto querer é poder? Como veremos a seguir, empresas que utilizam edge computing reduzem custos e aprimoram a performance das aplicações. Além disso, elas conseguem melhorar a experiência do desenvolvedor (DX) ao simplificar processos e disponibilizar as ferramentas para se construir as melhores e mais seguras soluções.

Esse conjunto de fatores contribui para a geração de receita de diversas maneiras ao viabilizar:

  • experiências do usuário (UX) únicas em termos de personalização e desempenho;
  • construção de aplicações resilientes, confiáveis e disponíveis a todo momento;
  • tomadas de decisão inteligentes e eficiência operacional com base em análise de dados;
  • agilidade para responder às constantes mudanças no mercado e necessidades do cliente.

Quer saber como os benefícios do edge se traduzem na prática? Confira essas cinco histórias de sucesso que mostram como essa tecnologia pode ser aplicada para diversos objetivos e casos de uso.

1. Dafiti

A Dafiti é uma plataforma de e-commerce de moda que visa transformar a maneira como as pessoas compram roupas e acessórios na web.

Com operações na América Latina (Argentina, Brasil, Chile e Colômbia), um dos seus maiores desafios é oferecer um ecossistema de moda capaz de proporcionar grandes experiências aos clientes, independentemente de qual seja o contexto de geolocalização ou segurança cibernética.

Para isso, a Dafiti usou edge computing para aprimorar a personalização, a compliance e a entrega de conteúdo.

Experiência do usuário personalizada

Um dos propósitos da Dafiti é unir arte e ciência em seus projetos. A arte é a própria moda, a qual a Dafiti busca difundir para pessoas de todos os estilos; enquanto ciência diz respeito ao uso de tecnologia. Quando se tem um público tão diversificado é fundamental proporcionar uma experiência personalizada, e a inteligência é o único meio para alcançar o êxito.

A realização de testes A/B e content targeting são alguns dos principais procedimentos de personalização do usuário, e executá-los via edge traz muitas vantagens em comparação aos métodos tradicionais, pois o processo se dá em servidores próximos do dispositivo final, o que proporciona baixa latência e facilidade para controle e direcionamento de tráfego.

No Marketplace da Azion há uma gama de edge functions gratuitas disponíveis para todos os clientes, como A/B Testing e Content Targeting. Em poucos cliques, a Dafiti implementou-as no Edge Functions para complementar seus testes de um jeito eficiente e com resposta rápida ao usuário.

Entrega de conteúdo estático e dinâmico com alta performance

A construção de edge applications na plataforma da Azion resultou em um carregamento de página 86% mais rápido em comparação com a antiga solução de CDN (Content Delivery Network). O principal motivo para isso é que, diferentemente de CDNs, o edge entrega poder computacional em vez de apenas armazenar e transferir conteúdo em cache.

Um dos diferenciais do edge computing em relação à CDN nesse ponto é sua capacidade de entregar conteúdo dinâmico. Isso habilita a Dafiti a levar ao consumidor sites inteiramente personalizados e alinhados com suas estratégias de segmentação e personalização do usuário.

Outro fator determinante para esse aumento de velocidade tem sido o uso do Image Processor da Azion para diminuir em média 76% do tamanho dos arquivos de imagem sem perda perceptível na qualidade das fotografias que preenchem as páginas da Dafiti.

Otimização de compliance e observabilidade

Após um processo de implementação que durou apenas três dias — sem intercorrência e/ou interrupção —, a Dafiti configurou regras de firewall que abrangem APIs, clusters de contêineres, site, aplicativo móvel e sistemas de pagamentos, componentes cujos eventos podem ser analisados e monitorados em suas plataformas por meio de streaming de dados.

Tamanha flexibilidade para desenvolver o controle de acesso pelo Edge Firewall ajudou a Dafiti a cumprir com requisitos importantes, como o PCI DSS, e aumentar a proteção dos dados de cartão de crédito e credenciais dos clientes, fazendo das lojas virtuais do Dafiti Group ambientes ainda mais seguros para compras.

”Ter uma parceira de edge computing como a Azion é um dos pontos mais importantes para um offload adequado e melhor experiência para o cliente.”

Georg Buske, Diretor de Webstore na Dafiti

2. Contabilizei

A Contabilizei é o maior escritório contábil do Brasil e da América Latina. Um dos seus maiores desafios é a entrega de alta performance e disponibilidade da plataforma online para dezenas de milhares de usuários, principalmente nas datas-chave do calendário contábil.

Com a plataforma de edge computing da Azion, os experts em DevOps da Contabilizei criaram funções e política de cache a fim de aprimorar a sua plataforma em diversos aspectos, como performance, UX e DX.

Integração dos mecanismos de deploy com o Edge Caching

Ao integrar os mecanismos de deploy com o Edge Caching, os purges (remoções de itens em cache antes do prazo de expiração) passam a ser realizados especificamente para objetos que sofrem mudanças em cada nova versão do software, sem afetar os demais elementos em cache, o que evita a ocorrência de cold starts.

Otimização no processamento de requisições preflight

As requisições preflight verificam se o “protocolo CORS (Cross-Origin Resource Sharing) é entendido e se o servidor aguarda o método e cabeçalhos (headers) especificados”[1] por meio de um procedimento chamado handshake, o qual autentica cliente e servidor. Por padrão, esse tipo de requisição gera milhares de hits por requisição seguidos até a conclusão do processo.

A solução para reduzir esse impacto foi um código JavaScript de apenas 27 linhas que a Contabilizei construiu no Edge Functions. Agora o handshake de preflight não é executado na infraestrutura de cloud, e sim no edge, fazendo-se necessárias três instâncias a menos em um cluster de front-end para atender cada usuário, o que torna o processamento das requisições mais rápido e barato.

Implementação de telas de indisponibilidade amigáveis

Como usuários da internet, é comum nos deparamos com telas de erro que nos deixam a ver navios e sem qualquer expectativa de retorno. Tratando-se de uma plataforma utilizada por dezenas de milhares de pessoas, a experiência do usuário é uma questão ainda mais delicada.

Afinal, conforme estudos científicos explicam, experiências ruins tendem a ser mais marcantes para as pessoas porque “envolvem mais pensamento e são processadas de forma mais completa do que as positivas”[2], o que pode gerar insatisfação no cliente e até mesmo influenciar um churn.

A fim de garantir a melhor experiência do usuário possível e reduzir o número de chamados em razão de indisponibilidade ou manutenção, a Contabilizei, por meio de uma edge function, redireciona o usuário para uma tela de fuga amigável e informativa, deixando-o ciente de que o serviço retornará em breve.

Dessa forma o usuário não precisa abrir um ticket de suporte e nem suspeitar que o problema está na sua rede.

Manutenção de contextualidade

Assim que o serviço é restabelecido, o tráfego é reconduzido para a plataforma com a contextualidade do usuário intacta. Isso acontece em função do cache no front-end, pelo qual são coletados os dados (cookies, sessão, entre outros) necessários para manter o contexto.

Por que isso é importante? Vamos supor que um cliente estivesse emitindo uma nota pela plataforma quando a indisponibilidade ocorreu; em vez de perder todo o trabalho e tempo dedicados, ele retoma a tarefa exatamente de onde parou.

O conjunto de configurações de cache e as otimizações do Edge Application da Azion conduziram a Contabilizei a um ganho de performance de 73% – reduzindo o tempo de carregamento da plataforma contábil de 29s para 8s – e a uma redução de 96% nos custos de infraestrutura.

“Gosto bastante da riqueza que tenho nas regras de cache e que posso colocar no Edge. Tem coisas que não conseguiríamos fazer utilizando soluções de outros fornecedores. Em termos de performance, aderência a regras e padrões de entrega da Contabilizei, estamos muito satisfeitos com o desempenho da Azion.”

Marcelo Pacheco, DevOps Specialist na Contabilizei

3. Omelete&CO

A Omelete&CO é um grande ecossistema com foco em experiências e inteligência de mercado especializada em público jovem, com um know-how de mais de 20 anos. Além do portal da Omelete, o maior site geek do Brasil, a Omelete&CO é detentora de diversos projetos ligados ao entretenimento, entre eles a Comic Con Experience (CCXP), maior festival de cultura pop do mundo.

Em 2020, a CCXP teve a sua primeira edição 100% digital, a CCXP Worlds, que foi um tremendo sucesso. Foram mais de 250 lives simultâneas, 30 milhões de visualizações de streaming, transmissão para 139 países e 7 terabytes de volume trafegado, e um caso de sucesso sem precedentes com a plataforma de edge computing da Azion.

Entrega de conteúdo com segurança integrada

Transmitir um evento online como a CCXP Worlds é uma missão delicada; um ataque bem sucedido pode arruinar a experiência de milhões de fãs e trazer danos à reputação da marca.

Para evitar um cenário desse tipo, a Omelete decidiu levar a entrega de conteúdo para a plataforma de edge computing da Azion, que tem a segurança como prioridade e está em conformidade com rígidos padrões internacionais como o SOC 3.

Uso da edge network globalmente distribuída da Azion

A edge network da Azion é composta por edge locations no mundo inteiro, o que permitiu à Omelete entregar bilhões de requisições que chegaram de 193 países e transmitir vídeos em alta definição ao longo de 150 horas.

Aliás, a quantidade de requisições entregues na CCXP 2020 foi aproximadamente 100 vezes superior ao volume médio recebido pelos servidores da Omelete ao longo do mesmo ano — e 1000 vezes maior em termos de dados transferidos.

Um dos maiores benefícios da nossa plataforma é sua arquitetura serverless. Sendo NoOps, ela oferece alta escalabilidade sem que a Omelete&CO precise provisionar, gerenciar e proteger os recursos de rede, de modo que sua equipe de tecnologia se concentre apenas nas aplicações e nos negócios.

Experiência do usuário 15 vezes mais rápida

As edge applications contribuíram para a Omelete&CO entregar uma experiência do usuário 15 vezes melhor com a entrega de conteúdo da CCXP Worlds, com mais de 10 TB de imagens carregadas no edge sem afetar a infraestrutura de origem e os custos que a demanda poderia gerar.

“A experiência com o suporte técnico da Azion foi uma grata surpresa. Antes, tínhamos a visão da Azion como um serviço que funciona muito bem, mas a velocidade em atender solicitações, mesmo fora do horário comercial, e todo o esforço de monitoramento feito durante a CCXP nos mostrou o quanto a empresa é parceira.”

Jota Russo, Technical Lead da Omelete

4. FourBank

A FourBank é uma empresa de Banking as a Service (BaaS) que oferece um sistema bancário para a criação de internet banking, backoffice e outros tipos de serviços financeiros. Por se tratar de uma provedora de tecnologia na área de finanças, os esforços voltados à proteção de dados e à disponibilidade do serviço têm de ser redobrados.

Com a migração para o edge, a FourBank pôde evoluir a postura de defesa com recursos e configurações que não são encontradas nem nos maiores provedores de cloud computing do mundo.

Mitigação de ataques DDoS que exploram APIs

Um dos motivos que levaram a FourBank a migrar suas aplicações para edge computing foi a recorrência de ataques DDoS cuja carga aumentava dentro de APIs. A complexidade envolvida na mitigação desses ataques exige soluções de controle de rede modernas, que permitam a construção de regras flexíveis e de acordo com as necessidades do negócio.

Ao implementar o Edge Firewall da Azion, a equipe FourBank criou regras de firewall que limitam os acessos simultâneos às suas APIs e que também permitem filtrá-los, de modo que o tráfego tenha de se enquadrar nos contextos predefinidos pela FourBank; caso contrário, esses acessos são bloqueados — e no edge, mais próximo da origem do ataque em potencial.

Gestão de tráfego alinhada com as necessidades de negócio

Não faz sentido para o negócio da FourBank receber tráfego de países onde a empresa não tem operações e que ainda são suscetíveis a colocar em risco a segurança das aplicações. Na plataforma de edge computing da Azion é possível fazer isso de maneira simplificada, configurando Network Lists que detectam e bloqueiam automaticamente locais que potencialmente abrigam ataques.

Monitoramento de eventos de segurança em tempo real

Uma das necessidades da FourBank era poder visualizar tudo o que acontecia nas suas aplicações. Por padrão, tanto as edge applications quanto o WAF da Azion registram todos os eventos recebidos, os quais podem ser consultados na própria interface da plataforma ou via APIs, incluindo uma API de GraphicQL para dados agregados.

“A equipe de suporte da Azion me deu uma ótima aula sobre como a plataforma funciona, como analisar dados de requisições recebidas para construir regras de WAF mais robustas em resposta aos eventos, o que nos ajuda a melhorar as restrições levando sempre em consideração que o nosso cliente não pode ficar offline.”

Wellington Terrão, Engenheiro de DevOps na FourBank

5. GetNinjas

O GetNinjas é uma plataforma de contratação de serviços disponível em mais de 3 mil cidades no Brasil e que vem se expandindo no México.

Com suas aplicações web até então executadas a partir de uma infraestrutura instalada nos Estados Unidos, o GetNinjas viu o volume de acessos crescer exponencialmente e, para atender às novas demandas — tanto de UX quanto de DX —, o uso de uma tecnologia moderna como edge computing era imprescindível.

Processamento de requisições com latência ultrabaixa

A migração da infraestrutura legada para uma arquitetura de edge computing permitiu ao GetNinjas melhorar a sua presença no Brasil, principalmente em regiões com baixo nível de conectividade, por meio da otimização de protocolos para conteúdo dinâmico e das camadas de rede e transmissão realizadas no Application Acceleration da Azion.

Mesmo com a infraestrutura localizada nos Estados Unidos, o site do GetNinjas carrega rapidamente para todos os usuários no Brasil e no México e tem um ótimo desempenho nas métricas de Core Web Vitals.

Resiliência para receber grandes picos de acesso

O poder de escalabilidade da edge network contribuiu para campanhas bem sucedidas do GetNinjas na televisão. Em 2020, por exemplo, ao anunciar na maior emissora de TV aberta do Brasil, o site recebeu milhões de acessos simultâneos ao longo de horas e se manteve disponível e confiável a todo momento.

Durante o boom de acessos, o GetNinjas entregou mais de 90% das requisições pelo edge, o que, além de performance e disponibilidade, trouxe uma expressiva redução de custos de infraestrutura e de aquisição de clientes (CAC).

Viabilização de testes A/B confiáveis e seguros

O GetNinjas faz bastante uso de testes A/B a fim de otimizar e personalizar UX. Contudo, o time de front-end não conseguia executar testes envolvendo mudanças significativas de design e UI devido a um conflito entre o backend e as múltiplas camadas de cache que compõem o framework.

Tal situação obrigava o time a subir para produção páginas inteiramente novas sem que fossem realizados testes A/B. Logo, não havia como saber se a atualização teria um desempenho melhor em comparação à versão legada, o que colocava em risco as conversões e o tráfego orgânico.

A plataforma da Azion permite armazenar mais de um objeto de cache com base em um cookie. Então os desenvolvedores passaram a dividir as versões da página exibidas para o usuário no edge, antes de a requisição chegar ao back-end. Isso garante que o servidor de origem saiba exatamente qual versão deve ser carregada.

Essa solução proporcionou ao GetNinjas liberdade para testar funcionalidades e grandes mudanças de design de forma segura, sem que a versão legada — que pode ter um desempenho melhor — seja sobrescrita ou o usuário se depare com problemas comuns em testes de front-end, como FOOC (Flash of Original Content).

Observabilidade estendida a testes A/B e SEO

Por meio de dados de eventos das edge applications do GetNinjas coletados em tempo real via Data Streaming, os analistas mensuram a performance dos seus testes A/B{: target=“_blank” rel=“noopener”} a partir de uma gama de Data Sources. Assim, a nova versão de uma página pode ser otimizada quantas vezes for necessário na fase de testes até que entre em produção.

O mesmo se aplica às estratégias de SEO; quando foram cruzados com o Google Analytics, os dados de eventos das edge applications coletados no Data Streaming deram origem a descobertas únicas, como um erro 403 (Forbidden) que estava afetando a indexação de uma página nos motores de busca e links quebrados.

“A nossa relação com a Azion é de parceria. Estamos muito satisfeitos com o trabalho que vem sendo feito e consideramos a Azion um componente muito importante da nossa plataforma. Cerca de 70% do que temos de hit rate são atendidos no Edge, o que é um fator de escala valioso para nós, uma vez que a maior parte da infraestrutura se encontra nos Estados Unidos e a grande maioria dos usuários está no Brasil.”

Marcelo Pattacini Martins, CTO do GetNinjas

Como vimos ao longo deste post, há muitas maneiras de modernizar aplicações web e torná-las cada vez mais aderentes às regras e necessidades do negócio.

Desde a entrega de conteúdo com performance superior às redes de CDNe latência ultrabaixa à possibilidade de construir código com segurança integrada, a plataforma de edge computing da Azion simplifica e agiliza o modo como você cria aplicações.

Confira a nossa lista de histórias de sucesso para conhecer outros casos que fazem sentido para a sua empresa.

Inscreva-se na nossa Newsletter