O que é um Firewall de Aplicação Web (WAF)?

Um Web Application Firewall (WAF) é uma solução de segurança que usa recursos avançados e personalizáveis para proteger aplicações web de ataques complexos.

Um firewall de aplicação web (WAF, Web Application Firewall) é uma importante medida de segurança de aplicações web contra uma variedade de ataques destinados a roubar dados, interromper operações ou comprometer sua funcionalidade. A proteção do WAF aborda especificamente a camada 7 (também chamada de camada de aplicação) do modelo de Interconexão de Sistemas Abertos (OSI, Open System Interconnection), que lida com o tráfego da web.

Firewalls tradicionais filtram o tráfego de rede com base em endereços IP e portas, mas os WAFs fazem muito mais do que isso. Eles analisam todos os detalhes nas solicitações e respostas HTTP em busca de padrões indicativos de tentativas de comprometimento. Por isso, WAFs são capazes de detectar e bloquear mais ameaças, como tentativas de injeção SQL (SQL Injection), cross-site scripting (XSS) e outras vulnerabilidades.

Como funciona um Firewall de Aplicação Web?

Os WAFs empregam uma abordagem multifacetada para a modernização da segurança de aplicações. Aqui estão alguns métodos de implantação e técnicas de detecção amplamente utilizados.

Arquiteturas de implantação de Firewall de Aplicação Web

WAF baseado em hardware: neste modelo, o WAF é um dispositivo especializado colocado em linha com o tráfego de rede. Pode operar em alta velocidade com baixa latência, mas pode não ser tão versátil ou econômico quanto as soluções baseadas em software.

WAF baseado em software: são aplicações que rodam como um serviço em um servidor web ou dentro de um ambiente de nuvem ou edge. Eles oferecem maior flexibilidade e escalabilidade, mas demandam configuração adicional e alocação de recursos em comparação com os WAFs baseados em hardware.

Técnicas de detecção de ameaças usadas por firewalls de aplicação web

WAF baseado em assinaturas (signature-based): este modelo compara cada solicitação recebida com um banco de dados de assinaturas de atividade maliciosa. Estas assinaturas funcionam como impressões digitais para padrões de ataques específicos. Se alguma assinatura corresponder ao banco de dados, o WAF marca a solicitação como suspeita e a bloqueia.

Ao utilizar WAFs baseados em assinaturas, é possível identificar facilmente riscos conhecidos. No entanto, esta abordagem pode falhar em impedir ataques novos ou vulnerabilidades de dia zero (0-day). Isso porque elas nunca foram encontradas e não estão presentes em seu banco de dados de assinaturas.

WAF baseado em pontuação (scoring-based): um método ligeiramente diferente é aplicado aqui. O tráfego de entrada é analisado de acordo com conjuntos de regras configuráveis, e lhe é atribuída uma pontuação de risco.

Os critérios para as regras podem ser tipo de solicitação, presença de caracteres suspeitos ou anomalias nos padrões de solicitação. O WAF nega solicitações com pontuação acima de um limite pré-definido, já que são consideradas potencialmente perigosas.

WAFs baseados em pontuação permitem mais flexibilidade para lidar com novas ameaças, como ataques de dia zero e tentativas de burlar sua proteção (WAF Bypass). Entretanto, podem exigir uma configuração mais cuidadosa para evitar o bloqueio de tráfego legítimo.

Por que você deve implementar um Firewall de Aplicação Web

Existem muitas razões que justificam a inclusão de um WAF na estratégia de segurança da sua aplicação web:

Melhor postura de segurança: os WAFs fortalecem as defesas da sua aplicação web contra uma ampla gama de atividades prejudiciais, como injeção SQL (SQL injection), XSS e vulnerabilidades de inclusão de arquivos. Isso minimiza os riscos de violações de dados, acesso não autorizado e inatividade da aplicação.

Superfície de ataque reduzida: WAFs mitigam os danos que um ataque pode causar, já que interrompem o tráfego malicioso antes que ele alcance o servidor da aplicação web. Isso ajuda a proteger dados sensíveis e recursos-chave da aplicação.

Conformidade (compliance) aprimorada: em várias jurisdições, as organizações são obrigadas a ter medidas específicas de segurança para proteger contra vazamentos de dados sensíveis ou acesso não autorizado por terceiros. Um WAF robusto pode ajudar as empresas a alcançar conformidade com normas da indústria e leis de privacidade.

Gestão de segurança simplificada: os consoles de gestão centralizados fornecidos pelos WAFs permitem que os usuários identifiquem padrões de tráfego de aplicativos e possíveis vulnerabilidades de segurança ocultas. Esses sistemas simplificam os processos de gestão de segurança de TI, melhorando consideravelmente o tempo de resposta a incidentes para aqueles responsáveis por garantir a integridade da rede em nome de seus clientes.

Quem precisa de um firewall de aplicação web?

Um WAF pode ser benéfico para qualquer organização que utilize aplicações web para realizar transações ou armazenar informações sensíveis. Isso inclui, mas não se limita a, uma ampla gama de negócios, como:

  • Plataformas de comércio eletrônico.
  • Websites de redes sociais.
  • Portais de saúde online onde informações do paciente são armazenadas.
  • Agências governamentais com dados confidenciais.

Basicamente, qualquer organização que valorize a segurança e a integridade de suas aplicações web se beneficiará ao implementar um WAF.

O que procurar em um Firewall de Aplicação Web?

Ao escolher um WAF, você deve considerar as seguintes características:

  • Capacidades de detecção: o sistema deve ter capacidades superiores de detecção de anomalias para cobrir todos os tipos de ameaças.
  • Opções de personalização: deve ser possível ajustar as regras e políticas do WAF para se adequarem ao ambiente de sua aplicação.
  • Otimização de desempenho: a ferramenta deve ser otimizada para desempenho, para minimizar a latência e garantir uma experiência do usuário tranquila.
  • Relatórios e registros: recursos abrangentes de geração de relatórios e manutenção de logs são cruciais para monitorar a postura de segurança da aplicação e identificar potenciais problemas.
  • Escalabilidade: o sistema deve facilitar o crescimento ao acomodar automaticamente o aumento do volume de tráfego em aplicações mais complexas.

Todas essas considerações ajudarão você a tomar a melhor decisão ao selecionar um WAF adequado para a segurança de suas aplicações web.

Comparação entre Firewalls de Aplicação Web e outras ferramentas de segurança web

WAFs são uma pedra fundamental da segurança de aplicações web, mas é importante entender como eles diferem de outros sistemas de segurança web:

Sistemas de Detecção de Intrusão/Sistemas de Prevenção de Intrusão (IDS/IPS): os sistemas IDS/IPS (Intrusion Detection System/Intrusion Prevention System) verificam o tráfego de rede em busca de sinais de atividade ou pacotes maliciosos. No entanto, eles operam em camadas diferentes (Camada 3 ou 4) do modelo OSI. Os WAFs podem detectar ataques especialmente direcionados às próprias aplicações, como aqueles executados por meio de solicitações HTTP, invisíveis na camada de rede em si.

Sistemas de mitigação de Negação de Serviço (DoS): os sistemas de mitigação de Negação de Serviço (DoS, Denial of Service) são projetados para proteger servidores web de serem sobrecarregados por ataques de negação de serviço distribuídos. Embora alguns WAFs forneçam proteção básica contra DoS, eles não podem substituir a proteção autônoma contra DoS.

Gateways de API: os gateways de API gerenciam o controle de acesso e roteiam solicitações entre clientes e APIs. Alguns gateways oferecem recursos de segurança de API muito simplificados, sem a capacidade abrangente de detecção de ameaças fornecida por um WAF.

Em última análise, os WAFs trabalham em conjunto com outras tecnologias para construir defesas em camadas para aplicações web: os sistemas IDS/IPS têm um escopo mais amplo na segurança de rede, a mitigação de DoS protege o site de uma organização contra sobrecarga de tráfego e um gateway de API lida com controles de acesso à API. No entanto, os WAFs podem identificar e bloquear ataques de nível de aplicação que contornam outras medidas de segurança.

Por que usar um Firewall de Aplicação Web no edge?

Os WAFs podem ser implantados em plataformas de edge computing. Essa estratégia distribuída de WAF oferece inúmeros benefícios, como:

Melhor detecção de ameaças: um WAF baseado no edge “observa” mais tráfego e pode detectar ataques distribuídos ou atividades maliciosas de várias localidades.

Menor latência: ao filtrar o tráfego próximo ao ponto final, onde ele entra na rede, o tempo de ida e volta dos dados é reduzido devido a menos saltos entre os usuários finais e os servidores web. Isso melhora a experiência dos usuários.

Escalabilidade de segurança aprimorada: em comparação com os WAFs implantados em servidores de origem, um WAF no edge é mais capaz de lidar com aumentos súbitos no volume de tráfego porque há uma capacidade maior de filtrar picos de acesso.

Carga de servidor reduzida: ao bloquear solicitações maliciosas antes que elas cheguem aos servidores de aplicativos, um Firewall de Aplicação Web reduz a carga do servidor e permite que eles se concentrem em atender solicitações genuínas de clientes, o que garante melhor desempenho, bem como um uso mais produtivo dos recursos de hardware.

Conformidade aprimorada: requisitos estabelecidos por regulamentos de privacidade de dados como o GDPR (General Data Protection Regulation) e o PCI-DSS (Padrão de Segurança de Dados da Indústria de Cartões de Pagamento) podem ser aplicados à medida que os dados entram em sua rede, ajudando a simplificar os esforços de compliance.

 

Inscreva-se na nossa Newsletter