Como um WAF protege contra ameaças cibernéticas?

Saiba como essa ferramenta mitiga ataques na camada de aplicação, incluindo aqueles que firewalls de rede tradicionais e outras medidas de segurança podem não detectar.

Um Firewall de Aplicação Web (WAF, Web Application Firewall) é uma solução de segurança projetada para proteger aplicações web monitorando e filtrando o tráfego HTTP entre elas e a Internet. Ele opera na camada de aplicação (Camada 7 do modelo OSI) e é especificamente destinado a mitigar ataques de nível de aplicação, incluindo aqueles que firewalls de rede tradicionais e outras medidas de segurança podem não detectar. Os WAFs podem ser implantados como appliances (hardware), plugins em um servidor ou serviços baseados em nuvem.

Quais são as ameaças cibernéticas mais comuns?

As ameaças mais comuns englobam uma ampla gama de tipos de ataques destinados a infiltrar aplicações web e APIs. Algumas ameaças cibernéticas amplamente reconhecidas incluem ataques DDoS (Distributed Denial of Service, Negação de Serviço Distribuída), injeções SQL (SQL Injection) e cross-site scripting (XSS), entre outros:

  • Ataques de Negação de Serviço (DDoS, Distributed Denial of Service): este ataque sobrecarrega servidores, sistemas e redes com uma quantidade avassaladora de tráfego, levando à interrupção do serviço.
  • Injeção SQL (SQL Injection): ao injetar queries maliciosas em consultas SQL legítimas, os atacantes podem alcançar bancos de dados no backend e acessar informações restritas.
  • Cross-Site Scripting (XSS): os atacantes colocam scripts maliciosos em páginas da web visíveis ao usuário para burlar controles de acesso.
  • Falsificação de Solicitação entre Sites (CSRF, Cross-Site Request Forgery): explora a confiança de um site no navegador de um usuário e coage a vítima a realizar ações em nome do atacante.
  • Execução Maliciosa de Arquivos: upload de arquivos danosos para comprometer aplicações web, levando à execução de código arbitrário que pode afetar dados do sistema crucial.

Qual é o papel desempenhado por um WAF na prevenção de ameaças cibernéticas?

Neste mundo digital hiper conectado, o papel desempenhado pelos WAFs é cada vez mais importante. Em sua essência, ele funciona como um escudo ativo que protege contra ciberataques. Um WAF desempenha essa tarefa com eficiência excepcional, tornando-o indispensável na arena da cibersegurança.

Uma função-chave de qualquer bom WAF é agir como um mecanismo de defesa de primeira linha. Ele é estrategicamente posicionado para interceptar o tráfego de entrada, analisando cada pacote recebido. Apenas solicitações legítimas são permitidas, e possíveis ameaças e atividades não autorizadas são bloqueadas. Essa distinção o torna uma das opções mais fortes para organizações que desejam manter ativos digitais longe de atividades criminosas online.

WAFs confrontam e combatem as vulnerabilidades de segurança mencionadas na lista OWASP Top 10. O Open Web Application Security Project (OWASP) frequentemente elabora listas que classificam os riscos mais sérios à segurança de aplicativos web. Ter um WAF habilmente construído para combater essas ameaças oferece um sistema de defesa confiável com tranquilidade. Isso garante que os ativos web mais valiosos de uma empresa estejam protegidos contra as principais ameaças digitais.

Os WAFs também desempenham um papel importante na proteção contra exploits de dia zero (0-day). Tais ataques ocorrem quando uma vulnerabilidade de software é detectada e criminosos a exploram antes que um patch possa ser lançado. Nesses casos, os WAFs oferecem vantagens de correção virtual e endurecimento. Essa resposta proativa mantém suas aplicações web seguras contra vulnerabilidades zero-day, reforçando assim sua posição dinâmica na segurança de aplicações web.

Dada a crescente prevalência de ataques DDoS, a resistência oferecida por um WAF contra essas ameaças é altamente significativa. Ao diferenciar entre tráfego genuíno e sintético, por exemplo, os WAFs desempenham um papel crucial na prevenção de ataques DDoS. Como tal, isso garante a disponibilidade contínua de seus serviços online.

Histórias de roubo de identidade aparecem quase todos os dias no noticiário, destacando a importância da proteção de dados robusta. Os WAFs enfrentam esse desafio por meio de suas sofisticadas capacidades de análise de dados: eles trabalham proativamente contra o roubo de identidade, detectando e interrompendo potenciais violações de dados antes que ocorram. Isso é importante, pois ajuda a proteger informações confidenciais relacionadas tanto à sua organização quanto aos seus usuários.

Por fim, não há dúvida de que o WAF desempenha um papel crucial na detecção e interrupção de ataques de bots. Desde a quebra de senhas até ofensivas de captura de cartão de crédito, os ataques de bot automatizados representam um perigo sério para a cibersegurança. Através da capacidade do WAF de identificar indicadores de tais ataques, as organizações podem reduzir o risco e os danos causados por ataques cibernéticos iniciados por bots.

Como um WAF combate ameaças cibernéticas?

Um dos principais métodos usados por um WAF para aprimorar suas defesas é o bloqueio imediato de acessos vindos de endereços IP identificados como maliciosos. Esses IPs são adicionados à lista de negação de IP do sistema do WAF. Ao rejeitar instantaneamente o tráfego de fontes maliciosas, um firewall de aplicação web funciona como uma camada adicional de segurança. Ameaças dessas fontes são interrompidas antes mesmo de tentativas de infiltração serem feitas.

Outra técnica que impulsiona a funcionalidade de um WAF envolve a configuração de regras de firewall complexas. Firewalls de Aplicação Web possuem uma rede de segurança personalizada onde presets separados podem ser criados para ameaças ou comportamentos específicos. Seja elaborando regras para combater injeções SQL ou bloqueando o tráfego de determinadas regiões, tais estratégias personalizadas fortalecem as capacidades defensivas do WAF.

A personalização fornecida pelo WAF se estende até mesmo ao ajuste de filtros e políticas em um nível granular. Isso permite bloquear determinados métodos de solicitação HTTP, bem como tipos de arquivo, que possam ameaçar a segurança de sua aplicação web. Ao fazer isso, você pode adaptar a proteção às suas necessidades específicas, para fornecer uma proteção melhor e mais confiável para seu software contra ataques de rede.

Além disso, os WAFs fornecem recursos extensivos de monitoramento e registro, que oferecem insights inestimáveis sobre o panorama de ameaças. Isso significa um caminho rápido para o diagnóstico de ameaças após um ataque e durante reconfigurações subsequentes do sistema contra ameaças futuras. Tais capacidades ajudam um WAF a responder rapidamente a ameaças cibernéticas em constante mudança.

Por fim, WAFs modernos também incluem recursos de inteligência artificial, fornecendo-lhes um sofisticado mecanismo de defesa avançado. Os WAFs habilitados com IA usam o aprendizado de máquina para analisar ameaças passadas, ajustando automaticamente suas defesas e tomando medidas proativas com base nesse conhecimento. Esse processo contínuo faz com que os WAFs melhorem em termos de reconhecimento de novas ameaças na Internet, aprimorando assim os sistemas de segurança de aplicativos como um todo.

Inscreva-se na nossa Newsletter