Três tendências tecnológicas impulsionadas pelo edge que irão remodelar o futuro da TI

Conheça 3 tendências tecnológicas impulsionadas por edge computing que serão importantes agentes da evolução da TI: super-resiliência digital, Zero Trust e phygital.

Isidro Iturat Hernández - Technical Researcher
Três tendências tecnológicas impulsionadas pelo edge que irão remodelar o futuro da TI

No cenário global atual, a criação, destruição e reestruturação econômica ocorre tão rapidamente que podemos pensar que estamos diante de uma paisagem caótica.

Mas não é bem assim. Se tentarmos enxergar além da aparente desordem, é possível distinguir padrões, até certo ponto previsíveis, e o significado de muitas coisas.

Pensando no mercado de TI, analisamos várias tendências tecnológicas que causam um grande impacto e, neste blog, selecionamos 3 que são críticas e diretamente impulsionadas pela tecnologia de edge computing: super-resiliência digital, Zero Trust e phygital.

Para você, profissional de TI, esta visão pode tornar o imprevisível um pouco mais previsível e ajudá-lo a se preparar melhor para o futuro do seu mercado.

1. Super-resiliência digital

O conceito de “resiliência digital” basicamente compreende estratégias para prevenção e recuperação diante dos impactos negativos em ambientes digitais.

Quando adicionarmos o prefixo “super” a essa expressão, seu significado expande. O termo “super-resiliência” passou a ser utilizado durante a pandemia de COVID-19 porque esse período levou a necessidade de resiliência das empresas a um novo patamar devido à intensidade sem precedentes da pressão e incerteza a que foram submetidas. Numa analogia, podemos dizer que foi como viver cem anos de enchentes em dois.

A principal diferença entre resiliência e super-resiliência digital é que a última vai além do processo estritamente tecnológico. Ela considera que proteger a empresa de todos os ângulos possíveis — e não só isso, mas também se sobrepor à adversidade para conquistar o sucesso — deve ser feito de forma holística.

O relatório da Infosys The Super Resilient Organization[1] evidencia que a super-resiliência envolve características organizacionais, como:

  • Conceber a empresa como um organismo vivo e dinâmico, altamente sensível ao meio ambiente e que toma decisões em tempo real para se adaptar;
  • Priorizar o desenvolvimento de aspectos humanos como liderança, valores, propósito e cuidar dos aspectos físico e mental dos colaboradores;
  • Adotar uma cultura de inovation-as-usual (inovação como hábito), incentivando a inovação e a aprendizagem contínuas, novos processos, formas de trabalho etc. Não basta ser mais inteligente, mais rápido ou mais barato num determinado momento. Sem inovação, a empresa não sobrevive;
  • Adotar ideias e recursos técnicos como modernização, microsserviços, datificação, inteligência artificial e machine learning para dar à empresa a capacidade de resposta de que ela precisa.

Como Edge Computing e a Azion se encaixam no cenário da super-resiliência digital?

Edge computing impulsiona a super-resiliência e a ajuda a remover obstáculos, ao aumentar drasticamente a velocidade, a segurança, a disponibilidade e trazer o poder de computação para perto do usuário.

A Plataforma de Edge Computing da Azion é uma solução full-stack que considera, justamente, a infraestrutura de TI da sua empresa de forma holística quando se trata de atender às necessidades de criar, proteger, entregar e observar aplicações.

2. Zero Trust

Zero Trust é um modelo de segurança desenvolvido pela Forrester Research baseado no princípio “nunca confie, sempre verifique” e aborda a questão da defesa cibernética também de forma holística. Ele é aplicado nas empresas por meio da implementação de um modelo que considera dados, cargas de trabalho, redes, usuários e dispositivos.

A Statista revela em um de seus estudos que 80%[2] das organizações estão planejando ou começaram a implementar políticas de Zero Trust, o que confirma objetivamente a relevância que esse modelo vem ganhando. 

Ele é crucial quando se trata de desenvolver estratégias altamente eficientes que gerenciam aspectos como privacidade, segurança, governança cibernética e, de maneira geral, o controle de seus dados e dos dados de seus clientes.

Como o Edge Computing e a Azion se encaixam no cenário Zero Trust?

É certo que a implementação de um modelo de segurança Zero Trust não é isenta de complexidade. No entanto, há várias maneiras de simplificar o caminho para atingir esse objetivo.

A Plataforma de Edge Computing da Azion contribui oferecendo soluções-chave que já permitem a execução de muitas das etapas desse processo. 

Exploramos brevemente aqui algumas das principais.

Cibersegurança

Edge computing oferece uma camada extra de proteção reforçada pelo nosso stack de soluções de segurança Edge Firewall. Ao detectar ataques cibernéticos com rapidez, malwares e outras ciberameaças podem ser interrompidas precocemente.

Compliance

Como os dados no edge são processados perto do usuário final, a empresa pode se adaptar às leis locais conforme for necessário. Nossa solução Web Application Firewall permite criar regras customizadas para se adequar a legislações específicas. A Azion possui certificados de compliance como PCI DSS v4.0, SOC 2 Tipo 2 e SOC 3.

Observabilidade

Soluções como Data Stream mostram as métricas geradas por todas as aplicações executadas no edge em tempo real.

3. Phygital

O que a tela interativa do McDonalds, o espelho da loja Timberland, onde experimentamos roupas virtualmente, o supermercado Amazon Go, onde compramos sem passar por um caixa humano, os óculos de realidade aumentada que os mecânicos da Mercedes usam para consertar os carros e uma cidade inteligente como Singapura têm em comum?

Phygital: a integração dos mundos físico e digital (em inglês, a palavra vem da fusão de “physical” e “digital”).

Se considerarmos a grande diversidade de tecnologias que o phygital utiliza, como IoT, RV, RA, IA, big data e 5G, devemos estar cientes de que grande parte dos objetos físicos no futuro serão phygital.

De acordo com o relatório State of Phygital da Leta Capital[3], “A revolução phygital levará a uma redistribuição dramática da riqueza e dos ativos, criando disrupções no mundo offline e sendo uma porta de entrada na sua economia para as empresas digitais de hoje”.

Como Edge Computing e a Azion se encaixam no cenário phygital?

Para operar de forma eficaz, o ecossistema phygital precisa, acima de tudo, de latência ultrabaixa e alta capacidade computacional.

Pense, por exemplo, na velocidade de resposta necessária que dispositivos sensores e controladores em uma fábrica precisam para que funcionem com eficiência. Ou imagine a grande quantidade de dados na forma de imagem e som que precisam ser processados ​​para rodar uma aplicação de RV.

Uma plataforma de edge computing distribuída com edge locations processando dados perto dos usuários é fundamental para a viabilidade do sistema phygital.

Na Azion, desenvolvemos as ferramentas necessárias para levar ainda mais longe a velocidade e capacidade de processamento no edge, como Application Acceleration, Edge Cache ou Image Processor.

Você quer ver a tecnologia phygital em ação? Assista este vídeo da MyWebAr.

Conclusão

Poderíamos dizer que a ideia que melhor sintetiza a ação da super-resiliência digital é a da transformação como meio de superar desafios, o modelo Zero Trust seria especializado em defesa e phygital no vetor da inovação tecnológica. 

Tudo isso estimulado positivamente pela tecnologia de edge computing e a plataforma da Azion.

***

Quer saber mais sobre edge computing? Confira o artigo O que é edge computing? Ou fale com um de nossos experts para entender como a Azion pode ajudar a sua empresa.

Referências

[1] The Super Resilient Organization | Infosys
[2] Is Adopting a Zero Trust Model a Priority for Your Organization? | Statista
[3] State of Phygital 2022 | Leta Capital

fique atualizado

Inscreva-se na nossa Newsletter

Receba as últimas atualizações de produtos, destaques de eventos e insights da indústria de tecnologia diretamente no seu e-mail.