1 of 20
2 of 20
3 of 20
4 of 20
5 of 20
6 of 20
7 of 20
8 of 20
9 of 20
10 of 20
11 of 20
12 of 20
13 of 20
14 of 20
15 of 20
16 of 20
17 of 20
18 of 20
19 of 20
20 of 20

site

doc

blog

success stories

Blog

Mantenha seu e-Commerce disponível na Black Friday 2021

Ter seu site ou aplicação fora do ar na Black Friday é o pior pesadelo de todo dono de e-commerce. Esse tipo de comércio é notório por suas margens de lucro mínimas, tornando os principais dias de compras dessas datas comemorativas não apenas importantes, mas críticos para o sucesso dos aplicativos e websites dos varejistas. Devido à pandemia, muitos compradores optaram por evitar lojas lotadas e passaram a fazer pedidos online no ano passado, utilizando a coleta em pontos específicos ou a entrega para minimizar o contato enquanto recebiam suas compras. Como muitos compradores continuam ajustando seus padrões de compras pré- e pós-pandemia, e outros fazem mudanças permanentes em suas rotinas, as lojas de e-commerce devem garantir que seus sites estejam preparados para lidar com enormes picos de tráfego neste período de datas comemorativas.

Maior demanda

Dadas as circunstâncias extraordinárias do ano passado, pode ser tentador para as lojas de e-commerce esperarem menos tráfego este ano – mas os dados sugerem o contrário. Embora os esforços de vacinação estejam fazendo com que muitas pessoas possam se aventurar de volta às lojas, é claro que para muitos consumidores, as compras online são agora a regra, com ou sem a pandemia. Em junho, o Adobe Analytics informou que as tendências de longo prazo continuam a refletir um aumento nas compras online, com um ganho de 58% em dois anos, e previu que os varejistas online terão um aumento de 19,7% neste período de festas se o crescimento do consumo de maio continuar.

Em outras palavras, você pode esperar ver mais compras online na Black Friday deste ano, e não menos. Infelizmente, o planejamento para esse pico de tráfego massivo requer escalas responsivas e uso de recursos altamente elásticos. Para aplicações monolíticas, isso pode ser difícil, já que “escalar” significa escalar toda a aplicação, em vez de apenas as partes que recebem a maioria das requisições, forçando as empresas com aplicações legadas a subalocar ou alocar mal os recursos, arriscando-se à lentidão no serviço e interrupções.

Além disso, o número de usuários que fazem compras em dispositivos móveis aumenta a cada ano, apresentando seus próprios desafios específicospara o desempenho do e-commerce. A velocidade e o acesso são altamente dependentes da localização, resultando em alta latência de rede para usuários em locais com baixa recepção. Isto é especialmente problemático para lojas de e-commerce, que frequentemente integram diferentes opções de pagamento através de múltiplas APIs, exigindo mais deslocamentos aos servidores de origem que já estão lutando para acomodar o aumento do tráfego. E uma variedade de tamanhos de tela e resoluções dificulta a otimização de muitas imagens pesadas necessárias para exibir os produtos de e-commerce, arriscando timeouts e abandono do site pelos clientes que não querem esperar que as imagens sejam carregadas.

Novas ameaças

Além de se prepararem para mais clientes na Black Friday, as empresas de e-commerce devem se preparar para um tráfego mais malicioso, o que representa uma ameaça à sua disponibilidade. Isso é particularmente verdadeiro em 2021, devido a um aumento de ataques DDoS, que tentam derrubar sites, aplicativos e redes, sobrecarregando-os com tráfego de máquinas infectadas por malware. No último ano, os ataques DDoS não só se tornaram mais frequentes, mas maiores, e direcionados a uma gama mais ampla de negócios.

Uma vez que os ataques DDoS costumam ser projetados para causar o máximo de danos a uma empresa, eles são frequentemente planejados para momentos em que o tráfego legítimo está no seu ponto mais alto, coma Black Friday e outros dias de compras em datas comemorativas.O que também já é uma realidade para 2021, dado o aumento dos ataques de resgate DDoS, que tentam extorquir dinheiro das empresas, ameaçando ataques ou oferecendo-se para parar um ataque em andamento.

Iniciativas digitais como a transição da infraestrutura local para a cloud ou a inclusão de novos serviços nas lojas de e-commerce apresentam mais riscos de segurança ao adicionar mais vetores de ataque, expondo vulnerabilidades que talvez ainda não tenham sido corrigidas. De acordo com um artigo recente da Forbes, apenas 57% das empresas realizaram uma avaliação de risco de segurança de dados em 2020, e 78% dos líderes seniores de TI não confiam na postura de segurança cibernética de suas empresas.

Como melhorar a disponibilidade do seu e-commerce

Em última análise, os problemas de disponibilidade e desempenho decorrentes do aumento do tráfego e dos riscos de segurança podem não apenas diminuir as vendas, mas também afastar permanentemente os clientes dos sites de e-commerce, aumentando ainda mais a aposta na Black Friday. A Cisco descobriu que sites lentos e indisponíveis são os dois problemas mais frustrantes para os usuários, e que apenas 17% dos usuários entrarão em contato com o atendimento ao cliente sobre problemas que estejam tendo com um aplicativo. Em vez disso, a maioria dos usuários escolherá outras marcas e até mesmo desencorajar outros de usar o aplicativo. Isso significa que um mau desempenho na Black Friday, onde muitos clientes podem estar experimentando um aplicativo ou site pela primeira vez, pode tanto reduzir as margens de lucro, quanto destruir permanentemente a reputação de uma marca.

A fim de se protegerem contra isso, as lojas de e-commerce devem garantir que seu desempenho móvel seja um ativo, e não um passivo. A seguir, você encontra um checklist de desempenho para ajudar as lojas de e-commerce a avaliar quaisquer problemas potenciais e encontrar soluções para problemas comuns.

Como melhorar a sua disponibilidade com a Azion?

A Azion oferece um conjunto completo de produtos que podem ajudar as empresas a maximizar seu desempenho e segurança. Ao contrário das CDNs, que armazenam apenas conteúdo estático em cache, a Plataforma de Edge Computing da Azion permite que as empresas realizem tarefas de computação complexas no edge da rede, reduzindo o tráfego para os servidores de origem que podem sobrecarregar os sites ou ameaçar sua segurança. Além disso, nossa plataforma serverless permite que as empresas de e-commerce escalem automaticamente, atendendo com eficiência os picos de tráfego e simplificando as operações para que as empresas possam se concentrar em melhorar a experiência de usuário.

Escale automaticamente com o Edge Application

Com o Edge Application, as empresas de e-commerce podem se preparar para os picos de tráfego e obter o maior desempenho possível utilizando o melhor custo-benefício e o pagamento pré-pago. O Edge Application inclui módulos que fornecem as ferramentas necessárias para se preparar para o tráfego em datas comemorativas, como por exemplo:

  • Edge Caching: melhore a largura de banda e reduza a latência criando regras personalizadas para o cache de conteúdo estático e dinâmico no edge;
  • Image Processor: reduza o tempo de carregamento de páginas redimensionando, formatando e cortando automaticamente imagens para uma variedade de tamanhos de tela e resoluções;
  • Load Balancer: melhore a disponibilidade e confiabilidade, equilibrando a carga nos servidores de origem, evitando congestionamento da rede e sobrecarga do servidor;
  • Application Acceleration: acelere de aplicações e APIs para melhorar a confiabilidade e o tempo de carregamento de páginas durante os picos de demanda;

Além disso, nosso produto de computação serverless, o Edge Functions, permite que as empresas modernizem facilmente suas aplicações criando funções leves e independentes para executar partes discretas de lógicas de negócio. Com ele, as empresas de e-commerce podem melhorar a escalabilidade e o desempenho, executar testes A/B e adicionar facilmente novos recursos para melhorar a experiência do usuário, aumentando as conversões e reduzindo o abandono do carrinho.

Proteja-se contra ataques com o Edge Firewall

Muitas das mudanças implementadas pelas empresas durante a pandemia, tais como fazer a transição para cloud e/ou rearquitetar seus sistemas para microsserviços, expandem a área de superfície para criar novos vetores de ataque que devem ser protegidos para garantir a disponibilidade na Black Friday. O Edge Firewall da Azion permite às empresas de e-commerce construir uma segurança zero-trust, um novo modelo projetado para fornecer proteção no atual cenário de ameaças, substituindo modelos de segurança legados, que são projetados para proteger um único perímetro corporativo, por protocolos atualizados que protegem workloads, usuários e redes em qualquer e em todos os lugares.

Com o Edge Firewall, os clientes podem executar protocolos de segurança personalizados no edge, permitindo-lhes bloquear automaticamente o tráfego malicioso, descobrir facilmente as ameaças e agir rapidamente para impedir ataques contínuos e eliminar vulnerabilidades. Em complemento à mitigação DDoS, o Edge Firewall é integrado com WAF e Network Layer Protection, melhorando a visibilidade e permitindo a automação para eliminar as ameaças antes que elas comprometam a disponibilidade de sua empresa.

O Edge Firewall melhora a segurança do e-commerce, permitindo que as empresas:

  • construam e executem protocolos de segurança zero-trust;
  • escolham entre uma variedade de planos de proteção DDoS para atender às necessidades de seu negócio;
  • adicionem com segurança novos recursos e métodos de pagamento protegendo as APIs;
  • personalizem as políticas de segurança para evitar o bloqueio de tráfego legítimo;
  • protejam-se contra as ameaças OWASP Top 10 .

Para saber mais sobre as soluções da Azion para o e-commerce, confira este post ou fale com um especialista sobre como a Azion pode ajudar sua empresa a se preparar para a Black Friday.